Como é a sua relação com a comida?

por em Comer Emocional 10 de junho de 2019

Quando você pensa em comida, você costuma sentir-se triste ou culpado? Você já fez inúmeras dietas que funcionaram por algum tempo mas depois pararam de funcionar? Você sente que perde o controle sobre o quanto come e divide os alimentos entre permitidos  e proibidos? Você não gosta de sentir fome porque acha que não deveria ter tanta vontade de comer? Se você respondeu afirmativamente para algumas essas perguntas, talvez você esteja enfrentando  problemas na sua relação com a comida.

O ato de comer precisa ser entendido como um comportamento complexo que envolve muitas esferas da vida humana. Desde a parte relativa aos nutrientes, passando por aspectos sociais, culturais, políticos e principalmente emocionais.

Para mudar a sua relação com a comida, você precisa compreender qual é o lugar que a comida ocupa na sua vida. Você sabe planejar a sua rotina alimentar? Você sabe reconhecer e respeitar os sinais de fome e saciedade? De que maneira as suas emoções e as suas relações estão ligadas à forma que você se alimenta? Como, por quê, com quem e o quê você come? Essas são algumas das questões que temos que fazer para entendermos o lugar que a comida ocupa na sua vida.

É fácil mudar o meu comportamento alimentar?

Normalmente é muito difícil e desafiador mudarmos os nossos comportamentos e hábitos  alimentares. Essa mudança requer muita auto-observação, muito treino, autoconhecimento e definitivamente não acontece de uma hora pra outra.

Na maioria das vezes, essa transformação necessita da ajuda de um profissional treinado e especializado em comportamento alimentar.

Vale notar que melhorar a nossa relação com a comida é um processo complexo, que envolve nossos pensamentos, nossas emoções e nossas relações. Por causa de toda essa complexidade, é um caminho cheio de fases, descobertas, momentos mais fáceis e outros mais difíceis. Mas é sem sombra de dúvidas um processo que vale muito a pena.


O que são hábitos alimentares saudáveis?

A seguir, listo algumas orientações para quem busca equilíbrio e tranquilidade em sua relação com a comida.

  • Aprender a lidar com os sinais de fome e saciedade do corpo: o corpo é sábio, ele sabe quando nós estamos satisfeitos, nós só precisamos voltar a escutá-lo.
  • Comer mais alimentos verdadeiros, como grãos, frutas, legumes, verduras e queijos.
  • Diminuir a ingestão de alimentos industrializados e ultra processados.
  • Aprender a ter um paladar que menos doce, ou seja, não precisa cortar o açúcar, mas aprender a escolher os melhores momentos para ingerí-lo.
  • Criar o hábito de cozinhar mais: (importantíssimo!)
  • Não demonizar alimentos: todos os alimentos podem ser consumidos, uns com mais frequência e outros com menos, mas nenhum precisa ser proibido.
  • Comer com atenção plena: prestar atenção no que se come, na textura, no gosto, curtir o momento da alimentação e se permitir sentir prazer com isso.
  • Aprender a lidar com as emoções e pensamentos (Muito importante).
  • Aprender a lidar com as nossas relações com as outras pessoas.
  • Planejar o que vai comer durante a semana.
  • Criar uma rotina alimentar: não pular refeições, comer quando se está com fome mas não ficar muitas horas sem comer.
  • Inserir exercícios físicos na rotina (mas aqueles que sente-se prazer ao fazer).
  • Comer melhor e não menos! Fazer escolhas mais saudáveis ao invés de diminuir a quantidade de comida.

>> Acompanhe também novidades no nosso Facebook e Instagram 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *